tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h03m

Atendimento Permanente

Hospital Particular Gambelas

00h13m

Atendimento Permanente

Madeira Medical Center

00h01m

Atendimento Permanente

Notícias

Factos sobre coronavírus e meio ambiente.

Reflexões para hoje Dia Mundial do Ambiente, dedicado à biodiversidade e às emergências climáticas.

Porque a integridade do ecossistema evidencia a saúde e o desenvolvimento humano.

  • Sabia que cerca de 60% das doenças infeciosas humanas e 75% das doenças infeciosas emergentes são zoonóticas, ou seja, transmitidas através de animais?
  • Alguns desses exemplos são o Ébola, a gripe aviária, a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), o Vírus Nipah, a Febre do Vale Rift, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), a Febre do Nilo Ocidental, o Zikavírus e agora o coronavírus SARS-CoV-2, sendo todos ligados à atividade humana.
  • O surto de Ébola na África Ocidental é o resultado de perdas florestais que levaram a vida selvagem a aproximar-se dos assentamentos humanos; a gripe aviária está relacionada com a criação intensiva de aves; o Vírus Nipah surgiu devido à intensificação da suinocultura e da produção de frutas na Malásia.
  • Embora a origem do surto e a disseminação da COVID 19 ainda não estejam claros, existem já aspetos importantes que vale a pena conhecer:
  • A interação de seres humanos ou rebanhos com animais selvagens pode expor-nos à disseminação de possíveis patógenos. Para muitas zoonoses, os rebanhos servem de ponte epidemiológica entre a vida selvagem e as doenças humanas.
  • Os fatores determinantes do surgimento de zoonoses são as transformações do meio ambiente, geralmente resultado das atividades humanas, que vão desde a alteração no uso da terra até às mudanças climáticas; das mudanças nos hospedeiros animais e humanos aos patógenos em constante evolução para explorar novos hospedeiros.
  • As doenças associadas aos morcegos surgiram devido à perda de habitat em consequência da desflorestação e da expansão agrícola. Esses mamíferos desempenham papéis importantes nos ecossistemas, sendo polinizadores noturnos e predadores de insetos.
  • A integridade do ecossistema evidencia a saúde e o desenvolvimento humano. As mudanças ambientais induzidas pelo homem modificam a estrutura populacional da vida selvagem e reduzem a biodiversidade, resultando em condições ambientais que favorecem determinados hospedeiros, vetores e/ou patógenos.
  • A integridade do ecossistema também ajuda a controlar as doenças, apoiando a diversidade biológica e dificultando a disseminação, a ampliação e o domínio dos patógenos.
  • É impossível prever de onde ou quando virá o próximo surto. Contudo, as evidências sugerem que esses surtos ou epidemias podem tornar-se mais frequentes à medida que o clima continua a mudar.