tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h01m

Atendimento Urgente

Hospital Particular Gambelas

00h44m

Atendimento Urgente

00h03m

Pediatria

Hospital Particular da Madeira

01h28m

Atendimento Urgente

00h00m

Pediatria

Madeira Medical Center

00h00m

Atendimento Urgente

Notícias

Prevenir e Rastrear. Sempre | Dia Nacional do Cancro Digestivo

O MICROBIOMA E A SAÚDE DIGESTIVA

Ter uma dieta equilibrada, praticar exercício físico de forma regular, evitar e corrigir a obesidade e fazer consultas periódicas com o gastrenterologista são os pilares para prevenir doenças e garantir uma boa saúde digestiva, a par do diagnóstico precoce – dado por análises, colonoscopias e endoscopias - considerada a forma mais eficaz de reduzir a mortalidade, nomeadamente do cancro.

No que respeita à alimentação, a sua importância está relacionada com o microbioma intestinal.

À semelhança do genoma humano, o microbioma intestinal representa o património genético dos microrganismos que vivem connosco: um ecossistema de mais de 100 triliões (bactérias na maioria) que habita o nosso sistema digestivo; segundo os cientistas, um valor superior às estrelas observáveis no universo.

Sabe-se atualmente que esses microrganismos podem ajudar a prevenir e regular infeções em todo o organismo, desde problemas respiratórios, doenças metabólicas, inflamatórias, do trato urinário, alergias, ou mesmo doenças do próprio intestino.

A composição do microbioma evolui ao longo da vida, sendo o resultado de diferentes influências externas. Uma dieta diversificada, associada a hábitos de vida saudável, terá um impacto positivo no aparelho digestivo, favorecendo o aumento da presença de bactérias protetoras.

Também o consumo de pré-bióticos e probióticos ajuda a otimizar o microbioma; os pré-bióticos funcionam como o alimento para os micro-organismos, estando presentes em vegetais e frutas (por ex. alho, cebola, espargos, tomate, banana, ameixa, maçã, nozes, amêndoas, grãos e cereais como farelo).

Por seu lado, os probióticos são micro-organismos que oferecem benefícios para a saúde, desde o conforto digestivo, à regulação do sistema imunitário, compensando agressões externas como o stress, a má alimentação ou a toma de antibióticos. Grande parte dos probióticos são originários das bactérias usadas habitualmente para fermentar alimentos, como os que se encontram nos iogurtes e leites fermentados.

Desta forma, o que comemos diariamente não alimenta apenas o nosso corpo, mas nutre também triliões de microrganismos que habitam o nosso tubo digestivo e sem os quais seria difícil sobreviver.

30 de Setembro de 2021