tempos médios de espera

Hospital Particular Gambelas

Superior a 1H30

Atendimento Permanente

00h22m

Pediatria

Madeira Medical Center

00h01m

Atendimento Permanente

Dr. Hugo Nascimento

Médico Dentista
Especialista em Reabilitação Oral e Endodontia

 

Mais do que dentes

HPA Magazine 13


A medicina dentária tem sido palco de importantes e relevantes evoluções técnicas, cujo único objetivo é devolver a função, a forma e a estética às pessoas que padecem de problemas dentários.
No passado, a medicina dentária sempre almejou copiar a natureza. Porém, pelas deficiências técnicas e científicas de então, os resultados obtidos eram discutíveis e sempre com grande sofrimento por parte do paciente. Este facto explica a razão porque atualmente, ainda existem muitas pessoas com receio de tratamentos dentários, fruto de más experiências passadas.
Felizmente, a ciência evoluiu ao ponto de conferir à medicina dentária todas as técnicas e equipamentos necessários para que os tratamentos, desde os mais simples aos mais complexos, sejam executados de forma indolor, confortável e sobretudo previsível e durável. Desta forma, é da responsabilidade do médico dentista estar atualizado e devidamente capacitado, de modo a poder dispor e oferecer essas técnicas aos pacientes, sendo este o “ADN” do Serviço de Medicina Dentária do Grupo HPA Saúde: a procura permanente da inovação e melhoria contínua.

 


Porém, além das técnicas e equipamentos de vanguarda, há algo que é fundamental, sem a qual nada se consegue. Falo da empatia, falo do cuidado em ouvir, entender e perceber os receios, medos e objetivos de cada paciente.
Atualmente, o conceito de saúde vai muito para além do simples facto de “se estar ou não doente”. A saúde ou estar saudável, envolve também o nosso estado de espírito, a nossa autoestima, a nossa vontade de sorrir e interagir com o próximo. 
E que área da medicina trata tão diretamente o sorriso do que a medicina dentária? O facto de não estarmos satisfeitos com o nosso sorriso pode impedir-nos de atingir os nossos objetivos, ao escondermo-nos dos que nos são próximos, evitando sorrir ou cobrindo o sorriso com a mão.
A medicina dentária atual e, que está na génese do Grupo HPA, assenta em três pilares: Ciência; Arte e Paixão.
Para ilustrar o que acabo de citar, gostaria de partilhar com todos um caso que resolvemos recentemente, na nossa unidade de São Brás de Alportel, a Clínica Particular SIIPEMOR, pelas mãos da nossa equipa de reabilitação oral: eu próprio na área da prostodontia e o Dr. Rui Salgado na área da implantologia.
A paciente apresentou-se pela primeira vez na nossa consulta, após ter efetuado diversos tratamentos dentários que infelizmente não correram bem. Referia desconforto por todo o processo passado, mas muito particularmente pelo resultado final, que ficava aquém do que desejava, pois não conseguia mastigar convenientemente e sorrir com segurança. Estes aspetos estavam a afetar consideravelmente a sua autoestima e confiança, limitando-a na sua vida profissional e familiar.
Obviamente havia uma grande desconfiança e receio em sujeitar-se novamente a um tratamento, que passava por refazer tudo o que já tinha sido feito anteriormente.

 

Neste caso, muito mais que a componente técnica e médica, foi fundamental existir tempo e compreensão para, em conjunto com a paciente, encontrar as melhores formas de resolver o problema que a afetava já há largos meses; foi fundamental integrá-la na equipa e, só avançámos quando se sentiu confortável com o procedimento.
Assim, e após a consulta inicial onde reunimos toda a informação necessária (médica, mas também emocional), começámos o processo de reabilitação, que se iniciou com um planeamento prévio, assente nas mais recentes tecnologias, como o CBCT (exame radiológico de três dimensões), análise dinâmica do sorriso e função e tecnologia CAD-CAM para a confeção das próteses.
No mesmo dia e, sempre com o máximo conforto para a paciente, foram removidos os implantes dentários colocados anteriormente e devolveu-se equilíbrio e saúde à estrutura óssea, com a colocação de novos implantes em ambos os maxilares, tendo a paciente em poucas horas saído da nossa consulta com dentes fixos.
Passado um curto período de adaptação e, novamente com a grande participação da paciente, foram confecionadas as próteses fixas definitivas, que devolveram não só a função mastigatória, mas igualmente a estética, fundamental em todos os casos que resolvemos.
O tratamento foi muito célere e com resultados excelentes, para os quais muito contribuíram a participação e ajuda da paciente, mas também o conhecimento e a experiência de todos os profissionais envolvidos. 
Acreditamos que os nossos objetivos foram atingidos: conseguimos devolver não só o sorriso, mas também a confiança e a segurança para enfrentar todos os desafios.
Abordámos e respeitámos a situação de acordo com o nosso lema: tratamos mais do que dentes. Tratamos pessoas, tratamos afetos e sentimentos. Devolvemos qualidade de vida e bem-estar.