tempos médios de espera

Hospital Particular Gambelas

Superior a 1H30

Atendimento Permanente

Dr. João Bacalhau

Presidente do Conselho de Administração
CEO Grupo HPA Saúde

 

 

Dr. João Bacalhau

Algarve e Alentejo juntos para mais e melhor saúde
Hospital Particular do Alentejo · Sines

HPA Magazine 16



Não serão muitas as empresas que quando são anunciadas, usufruem já do privilégio de transportarem um passado longo, mas sobretudo empenhado e distinto. O Hospital Particular do Alentejo possui essa vantagem que se contam em 44 anos e com a edificação de raiz de um edifício que se mantém até hoje como o maior empreendimento da saúde privada do litoral alentejano: a CLÍDIS, Clínica de Diagnósticos de Sines.
A funcionar desde maio de 2021 como Hospital Particular do Alentejo, o mais recente hospital do Grupo HPA Saúde almeja um futuro promissor, que com toda a certeza fará justiça e premiará com orgulho, a história que o antecedeu. 


Algarve e Alentejo juntos para mais e melhor saúde


 

QUE ESTRATÉGIA DE GESTÃO ESTEVE NA BASE DA EXPANSÃO DO GRUPO HPA SAÚDE PARA O LITORAL ALENTEJANO?
Não foi muito diferente daquela que iniciámos no Algarve e repetimos na Madeira. Ou seja, oferecer cuidados de saúde às populações e às localidades mais carenciadas, promovendo uma autonomia de serviços que quebrem a necessidade das pessoas se deslocarem à procura de satisfazer as suas carências.
Foi assim que aconteceu no Algarve, quando abrimos em 1996 o primeiro hospital privado da região, oferecendo serviços e equipamentos que não existiam fora de Lisboa, disponibilizando equipas preparadas para prestar cuidados diferenciados. 
Repetimos essa missão quando escolhemos a Madeira. Independentemente de estarem aí as minhas origens, percebemos também que a região necessitava de um hospital criado de raiz e com a experiência HPA. Uma unidade hospitalar com uma diferenciação tecnológica e humana consonantes com as potencialidades turísticas de uma das regiões mais bonitas do mundo.
Fechamos agora o círculo com o Alentejo Litoral, uma região que também não possuía um hospital privado, uma região ainda com alguma carência de serviços e cuidados de saúde, uma região muito atrativa, que tem vindo a ganhar destaque no turismo, mas também noutros setores.
Ou seja, a nossa estratégia tem sido linear e fiel à missão e aos valores que queremos para o Grupo HPA Saúde. Servir quem precisa. E o Alentejo precisa e merece.   

O HOSPITAL PARTICULAR DO ALENTEJO VEM SENDO PREPARADO DESDE 2018, ADAPTANDO-SE DE UMA ESTRUTURA DE CLÍNICA PARA UMA ESTRUTURA DE HOSPITAL. O QUE FOI OCORRENDO AO LONGO DESTE TEMPO?
É verdade que já algum tempo preparamos e organizamos o Hospital Particular do Alentejo e, só não cumprimos o projeto mais cedo devido às variadas contingências provocadas pela pandemia.
Reformulámos a área do ambulatório, criando um Serviço de Atendimento Permanente e duplicando a capacidade de consultórios e salas de tratamentos com novas valências, como a Oftalmologia, e reforço de especialidades como a Cardiologia, a Ortopedia, a Gastroenterologia e a Ginecologia/Obstetrícia.
Adquirimos novos equipamentos na área do diagnóstico como a Tomografia Ocular (OCT) e a Biometria, renovámos todo o parque de endoscopia e reformulámos também toda a área da Imagiologia, com a Inclusão de uma Ressonância Magnética e a renovação dos restantes equipamentos (RX, Ecógrafo, TAC) alinhados com as tecnologias mais recentes e que garantem uma melhoria substancial do serviço prestado.
É inacreditável pensar que não existia até agora uma Ressonância Magnética no Alentejo Litoral! Como dizia no início, ficamos felizes de sermos os primeiros a colmatar esta carência, mas sobretudo a permitir que a população tenha acesso a diagnósticos mais rápidos e seguros. Tenha mais e melhor saúde.
Por fim, mas não menos importante: um Bloco Operatório com duas salas e claro, um internamento com uma unidade de cuidados intermédios, para situações de maior exigência clínica.

SER A 6ª UNIDADE HOSPITALAR DO GRUPO FACILITA A ORGANIZAÇÃO E A LOGÍSTICA.
Sim, é verdade. A experiência adquirida ao longo destes 25 anos dá-nos mais segurança e serenidade, torna-nos mais eficientes e permite também anteciparmo-nos ou antevermos dificuldades. Mas a verdade é que aprendemos sempre com um novo projeto. As equipas integram pessoas novas, as localidades são diferentes, as regiões têm especificidades, sendo que procuramos sempre respeitar esses aspetos, pois acreditamos que os cuidados de proximidade só o são efetivamente, se conhecermos e estivermos próximos das pessoas.
No Grupo HPA Saúde temos como princípio a partilha de recursos, não só ao nível de equipamentos e tecnologia, mas também ao nível dos recursos humanos. Isto quer dizer, que todos são convidados a participar e a partilhar o seu conhecimento com as novas equipas ou com as novas unidades, procurando, contudo, manter uma estrutura forte de recursos locais. Acreditamos que desta forma contribuímos para a empregabilidade e a estabilidade social das regiões onde trabalhamos, mas também porque “os filhos da terra” têm sempre muito para nos ensinar.
Sines e o Hospital Particular do Alentejo não constituíram exceções. As equipas locais foram apoiadas pelas equipas do Algarve – a quem endereço um agradecimento – mas, a “coluna vertebral” da unidade é alentejana e temos muito orgulho nisso.
 


O HOSPITAL PARTICULAR DO ALENTEJO NASCE COM UMA HISTÓRIA LONGA, MAS TAMBÉM JÁ SABE DE FORMA MUITO DECIDIDA O QUE QUER PARA O SEU FUTURO. 
É verdade. Deixarei a história para a Dra. Célia Allen, pois a ela se deve o passado íntegro e resistente da presente unidade e, por isso falarei do futuro.
De facto, temos já um projeto para fazer crescer o Hospital Particular do Alentejo, tornando-o brevemente maior e mais robusto, tal como pretendemos que seja a saúde dos alentejanos.
Já temos projetado um novo edifício “em espelho”, relativamente a este original, prevendo-se que aí se estabeleçam a maior parte dos serviços de ambulatório, permitindo que no edifício atual se expanda por exemplo o internamento e o atendimento permanente.

COMO SE INTEGRAM AS QUATRO CLÍNICAS DO GRUPO HPA SAÚDE ALENTEJO COM O NOVO HOSPITAL?
As Clínicas Particulares de Vila Nova de Milfontes, São Teotónio, Odemira e Beja são unidades de proximidade que dão uma resposta planeada ao nível das especialidades médicas e de diagnóstico, mas também facilitam a triagem e o encaminhamento de situações mais complexas para os hospitais HPA, sempre que sejam necessários mais recursos, nomeadamente exames e cirurgias mais diferenciadas.
No Grupo HPA Saúde há muitos anos que usufruímos de uma plataforma de gestão integrada ao nível da informação clínica, que permite a partilha contemporânea de toda a informação, por todas as unidades e profissionais de saúde. Esta possibilidade faz com que as equipas se sintam acompanhadas e protegidas; um colega que trabalha em Odemira pode a qualquer momento solicitar o apoio de um colega de Sines ou de Alvor, ou mesmo do Funchal, se assim o entender.
Esta facilidade torna as equipas mais coesas, mas também mais fortes, sendo que o maior beneficiário dessa vantagem será sempre o doente.

O ALENTEJO, NOMEADAMENTE O CONCELHO DE ODEMIRA, FOI UM DOS MAIS MASSACRADOS COM A PANDEMIA DA COVID-19, TENDO HAVIDO NECESSIDADE DO HPA ALENTEJO SE ORGANIZAR PARA OFERECER UMA RESPOSTA RÁPIDA E EFICAZ.
É verdade. Aproveito a oportunidade para agradecer a dedicação e o excelente desempenho de todos os profissionais envolvidos, naturalmente com um carinho especial pelos nossos. O Alentejo foi de facto um exemplo de união e cooperação entre o SNS e o serviço privado, onde cada um deu o que tinha de melhor e disponível. Foram estabelecidos em tempo record postos de testagem em Sines, Odemira, Grândola e Beja, os quais se revelaram uma arma crucial neste combate, que infelizmente ainda dura e tanto nos tem fragilizado como país.