tempos médios de espera

Hospital Particular Gambelas

Superior a 1H30

Atendimento Urgente

00h31m

Pediatria

Dr. João Paulo Sousa

Ortopedista

Coordenador
do Departamento

Dr. João Paulo Sousa

10 anos de Artroplastias do joelho no HPA Gambelas
10 anos de inovação, diferenciação, satisfação

HPA Magazine 18

As artroplastias do membro inferior (próteses da anca e do joelho) pertencem a uma área em que o Grupo de Ortopedia (GO) do HPA se diferenciou ao longo destes onze anos de existência. Correspondem a cerca de 20% dos mais de 8.000 doentes operados pelo GO desde a abertura desta unidade. 
Ao contrário do que é habitual na prática privada o GO está organizado em formato de serviço com partilha e discussão dos casos, de forma a que a maioria das condições, particularmente as mais difíceis, seja discutida de forma colegial.  


10 anos de Artroplastias do joelho no HPA Gambelas


 

Esta organização permite também que sejam criados protocolos e condutas que determinam homogeneidade no seguimento dos doentes com benefício para todos, permite também a colheita e tratamento sistemático de dados que, para além da produção científica (mais de 40 comunicações em congressos e 10 publicações internacionais indexadas, criadas em parceria com a Universidade do Algarve), permite um controlo da qualidade da nossa atividade. Relativamente à monitorização dos resultados podemos afirmar que num inquérito em que foi possível avaliar 664 doentes, submetidos a artroplastia do joelho, a quem pedimos para classificar a satisfação e 1 a 10, quase 50% classificou com 10 e 89% classificou até 7 (gráfico 1), valores ligeiramente inferiores à artroplastias da anca como é habitual. 
Os resultados foram tendencialmente melhores nos doentes operados por instrumentação especifica (situação em que é fabricado um instrumento específico para a cirurgia de cada doente) mas sem diferença estatisticamente significativa para a instrumentação convencional. Podemos também afirmar que a taxa de infeção, a mais temível complicação desta intervenção, é de 0.35%, valor que rivaliza com qualquer centro a nível mundial. Não serão muitos os centros, públicos ou privados, que estão em condições de dar aos doentes, a quem se propõem tratar, estes dados  que nos parecem fundamentais na escolha, pelo doente, do centro a que se vai entregar para tratamento.
Fruto de tudo isto obtivemos, desde 2017 e por parte da Ordem dos Médicos, idoneidade formativa para internos da especialidade, para estágios em artroplastia do membro inferior. Esperamos a breve prazo vir a ter idoneidade para formar os “nossos próprios internos” colmatando uma lacuna regional, pois no Algarve, atualmente, não existe nenhuma unidade, pública ou privada, com esta capacidade formativa.