tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h08m

Urgent Care

Hospital Particular Gambelas

00h00m

Urgent Care

00h00m

Paediatrics

Hospital Particular da Madeira

00h00m

Urgent Care

00h00m

Paediatrics

Madeira Medical Center

00h00m

Urgent Care

Dra. Ivone A. Lobo

Ginecologista Obstetra
Sub especialista em
Medicina Materno Fetal
Diretora do Serviço de 
Ginecologia e Obstetrícia

 

Dra. Ivone A. Lobo

Vertente multicultural 

No serviço de ginecologia obstetrícia do HPA Gambelas

HPA Magazine 20

O Serviço de Ginecologia Obstetrícia do HPA Gambelas encontra-se inserido no Algarve, que se tornou uma das sociedades mais multiculturais do País. Nesta região, segundo os censos de 2021, residem 465.701 cidadãos dos quais 105.142 são estrangeiros (22,64%).
Portanto, 22,64% da população nasceu noutros países, com as suas diferenças culturais, linguísticas e religiosas. Esta diversidade leva-nos a adaptar a nossa prática, de modo a prestar a melhor assistência na gravidez, parto e pós-parto.



 

Existem considerações importantes a fazer quando cuidamos de mulheres com diferenças culturais do nosso país. Há questões gerais que devemos fazer, como onde nasceu, que língua prefere para comunicar ou se necessita de um intérprete.
A comunicação eficaz e culturalmente competente entre profissionais de saúde e pacientes é essencial no atendimento na gravidez. Algumas pacientes e médicos ainda aderem a um modelo paternalista de assistência médica em que “o médico sabe mais”.  
As pacientes podem hesitar em fazer perguntas devido ao medo de julgamento, pelo que os profissionais de saúde devem fornecer todas as oportunidades para uma comunicação aberta.
No ambiente de Obstetrícia, devemos garantir que as pacientes se sintam confortáveis o suficiente para serem honestas connosco, principalmente durante discussões delicadas e por vezes dolorosas. 
Devemos comunicar de maneira que as mulheres se sintam cuidadas sem julgamento, fazendo as perguntas certas para garantir que as pacientes entendam as razões para certas recomendações, e também para clarificar todas as questões de modo ponderado e de mente aberta. 
Também importantes são as questões sociais e psicológicas relativamente à gravidez e pós-parto precoce.

Em resumo, existem 4 aspetos fundamentais neste conhecimento das diferenças culturais:

> Dinâmica familiar
> Género do prestador de cuidados
> Crenças culturais e religiosas
> Comunicação 

Temos em vista realizar “check-lists”, para conhecermos as diferenças culturais entre as mulheres, de modo a poderem ter também uma experiência positiva do PARTO. Esta check-lists abordam não só as diferenças culturais gerais, sobre a família, como também as diferenças no que respeita à vigilância da gravidez, como por exemplo o aconselhamento genético, ao parto, e pós-parto, em particular a amamentação.
Cuidados culturalmente competentes são essenciais para garantir que todas as mães tenham uma gravidez segura. Estes cuidados respeitam as crenças e valores de todas as pacientes independentemente da sua raça, etnia, identidade sexual ou religião.