tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h03m

Atendimento Permanente

Hospital Particular Gambelas

00h13m

Atendimento Permanente

Madeira Medical Center

00h01m

Atendimento Permanente

Dr. Ricardo Louro

Médico Especialista 
de Medicina Interna
 

Enf.ª Mara Rohrborn

Enfermeira Chefe 
da Consulta Externa 
e Exames Especiais

Dr.ª Marina Estêvão 

Nutricionista

 

Hospital de Dia de Diabetes
Três visões, um mesmo propósito

HPA Magazine 7


MÉDICO
A Diabetes prevê-se que seja uma das epidemias dos próximos anos, reflexo não só do nosso padrão genético como também do meio sociocultural em que estamos inseridos, que favorece uma alimentação desequilibrada e excessiva e uma prática de atividade física cada vez mais escassa.
   O doente diabético é um “doente com várias doenças”, isto é, a Diabetes Mellitus acarreta um risco de desenvolvimento de várias complicações macro e microvasculares com necessidade de intervenção multidisciplinar. 
  O Hospital de Dia de Diabetes reúne uma equipa multidisciplinar, com espaço próprio, dedicada ao tratamento do doente de modo a que este se sinta integrado e apoiado em todas as fases da sua doença. Assim, disponibiliza além da consulta médica periódica, uma avaliação da equipa de enfermagem previamente a essa consulta, várias ações de formação e sensibilização, mas acima de tudo e mais importante um estreitamento da relação Equipa Cuidadora-Doente.
O Grupo HPA Saúde criou assim uma estrutura multidisciplinar, que pretende integrar e apoiar o doente diabético na sua própria doença, conseguindo deste modo uma melhor adesão às medidas medicamentosas e não medicamentosas e consequentemente melhorar o controlo metabólico do mesmo, tentando evitar assim as complicações inerentes.
Desta forma, a educação para o doente constituirá também um pilar do Hospital de Dia onde se pretende realizar tanto ações de grupo como ações individualizadas. A complementaridade destas com o ensino na consulta médica otimiza o conhecimento do doente e promove a sua independência no tratamento.
Assim, a abertura do Hospital de Dia visa promover cuidados de saúde de qualidade para o doente diabético, através de uma equipa multidisciplinar que se disponibiliza para o ajudar a caminhar passo a passo na Diabetes.

 

 

NUTRICIONISTA
Para um bom controlo da Diabetes é necessário um conjunto de fatores tais como: medicação ajustada, prática regular de exercício físico e uma alimentação adequada e personalizada. No entanto para que este conjunto de fatores resulte é sempre necessário o acompanhamento periódico por uma equipa multidisciplinar da qual fazem parte: médico, enfermeiro, podologista, nutricionista, fisioterapeuta e naturalmente o próprio diabético.
Após realizada a consulta com o médico, é muito importante o diabético ser acompanhado por um nutricionista. Neste acompanhamento são dadas várias estratégias e é elaborado um plano alimentar adequado às necessidades individuais de cada diabético. Aqui são considerados gostos/hábitos alimentares, estilos de vida, valores analíticos e medicação prescrita. A continuidade deste acompanhamento tem demonstrado ser um fator fulcral para o sucesso da gestão da doença.
Os ensinos realizados assim como o ajuste frequente da dieta de acordo com medicação e o exercício praticado são de extrema importância para um bom controlo metabólico e têm como objetivo aumentar a confiança e a segurança, para que o indivíduo consiga lidar com as dificuldades do seu dia-a-dia.
Com a criação do Hospital de Dia o diabético terá oportunidade de tirar as suas dúvidas sempre que necessitar e de colaborar ativamente no controlo da sua doença. Este será também um espaço onde poderá assistir a formações sobre alimentação e partilhar as suas experiências/dificuldades com outros diabéticos.
Serão nesse âmbito promovidas várias iniciativas como sessões de grupo temáticas: alimentação e atividade física, contagem de hidratos de carbono ou como tratar a hipoglicémia e a hiperglicemia, sendo que no final das sessões haverá um almoço educativo em que cada paciente terá oportunidade de colocar em prática o que aprendeu através da elaboração do seu próprio prato.
 

ENFERMEIRA
Implementar a consulta de enfermagem de Diabetes surge como um projeto de cuidados de saúde primária exequível, respondendo às necessidades dos diferentes clientes da nossa comunidade, promovendo assim a sua aceitação e construindo uma boa relação entre o utente e família, em consonância com os objetivos e estratégias delineados pelas políticas da saúde para a problemática da Diabetes.
A consulta de enfermagem funciona em articulação com a consulta médica, que encaminha os utentes para os ensinos: nomeadamente o controlo e registo de glicémias, como atuar em casos de hipoglicémias e o uso/autoadministração de insulina, recorrendo a métodos de ensino demonstrativo e interrogativo, avaliando a compreensão e a retenção da mensagem, interagindo com o utente num espaço onde as dúvidas e receios possam ser desmistificados. 
Para além destes esclarecimentos, abordam-se também vários temas na consulta de enfermagem como por exemplo: o que é a Diabetes, os valores desejáveis de glicémia a necessidade do autocontrolo glicémico, a hipoglicémia, como prevenir e atuar, ênfase no exercício físico individualizado e ainda o rastreio do pé.
A avaliação do pé é um dos aspetos essenciais da monitorização da Diabetes, razão pela qual lhe dedicamos um lugar especial: é observado o tipo de calçado, uso de meias (costuras, tipo garrote), avalia-se a existência de deformidades, calosidades, espessura das unhas, fissuras e a sensibilidade. Esta é concretamente avaliada com recurso às técnicas de perceção da pressão com monofilamentos de Semmes-Weinstein, de vibração através de diapasão e sensibilidade da temperatura com objetos frios e tépidos.
A educação sobre o cuidado dos pés visa a autoconsciência da doença e as suas implicações para o pé, mas sobretudo a capacitação do indivíduo para liderar o seu próprio processo de controlo e prevenção de complicações.