tempos médios de espera

Informação em Atualização

Dr.ª Maria Luisa Oliveira

Cirurgiã Pediatra

Contributo da Cirurgia Pediátrica para a criança neurologicamente comprometida

HPA Magazine 8

A sialorreia, mais frequentemente designada por baba é caraterizada pela perda involuntária de saliva, seja por produção excessiva ou por incapacidade na sua deglutição e consequente controlo.


A situação é considerada normal na criança até aos 2/3 anos de idade, sendo que na criança neurologicamente comprometida (CNC) atinge proporções causadoras de instabilidade familiar e social.
Os esforços feitos na integração da CNC começando pelos pais e abrangendo toda a equipa de prestadores de cuidados de saúde, bem como nas suas atividades escolares são fortemente afetados pelo fator baba.
A causa mais comum na criança e adolescente é a paralisia cerebral sendo que outras causas comprometedoras da função deglutição poderão estar implicadas, tais como cromossomopatias, distrofia neuromuscular e outras. Carateriza-se pela presença de saliva para além da margem do lábio inferior e a disfunção neuromuscular torna difícil a sua deglutição, mesmo que produzida em quantidades normais.
A saliva é produzida pelas glândulas salivares major (parótidas, submandibulares e sublinguais) e pelas glândulas salivares minor (presentes em toda a cavidade oral). Sendo a primeira enzima do tubo digestivo, tem propriedades que permitem manter a saúde oral, nomeadamente a dentária.
A terapêutica do “drooling” consiste em primeira mão no treino para consciência sensorial e habilidades motoras orais. Numa segunda fase ou concomitantemente com a primeira, poder-se-á optar pela terapia farmacológica com anticolinérgicos e injeção intraglandular de toxina botulínica.
A abordagem multidisciplinar destes doentes é indispensável não só para a motivação bem como na sensibilização que a CNC merece. A presença parental é imprescindível na avaliação dos casos graves (roupa molhada) e severos (roupa, mão e objetos). Na falência de resultados, o tratamento cirúrgico será o fim de linha dado que o resultado é definitivo.  
A nossa experiência em termos de abordagem cirúrgica consiste na exérese das glândulas submandibulares, produtoras da salivação basal. Requer um internamento em regime de hospital de dia, anestesia geral e duas incisões cervicais paralelas ao arco mandibular. A percentagem de complicações é inferior a 5% e sem problema na sua resolução.
O grau de satisfação dos pais e prestadores de cuidados no seguimento a curto, médio e longo prazo, já revelou resultados positivamente significativos, permitindo afirmar que podemos e devemos oferecer a estas crianças a possibilidade do tratamento cirúrgico.
A Cirurgia Pediátrica é a especialidade médica que se dedica ao diagnóstico e tratamento cirúrgico de doenças, lesões ou deformidades desde o período da vida fetal até ao início da idade adulta. Os cirurgiões pediatras articulam-se de forma permanente com uma equipa alargada de pediatras e neonatalogistas, anestesiologistas, imagiologistas e outros profissionais com vasta experiência e vocacionados para tratar crianças e jovens, em ambiente pediátrico. A Cirurgia Pediátrica é uma especialidade muito abrangente, uma vez que inclui a patologia geral e neonatal, a cirurgia oncológica, a cirurgia geral, a urologia e a ginecologia pediátrica.