tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h03m

Atendimento Permanente

Hospital Particular Gambelas

00h13m

Atendimento Permanente

Madeira Medical Center

00h01m

Atendimento Permanente

CLÍDIS a caminho do Hospital Particular de Sines

HPA Magazine 9


Há um ano atrás, a CLÍDIS – Clínica de Diagnósticos de Sines – era integrada no Grupo HPA Saúde, destacando-se como a sua unidade de referência no Alentejo Litoral. A CLÍDIS articula-se de forma estreita com a Clínica Particular de Odemira e a Clínica Particular de Vila Nova de Milfontes, mas tem uma identidade e um desafio muito próprios: tornar-se no Hospital Particular de Sines.  
A CLÍDIS existe há mais de 40 anos e possui uma história firme e de qualidade na área das Análises Clínicas. No entanto, neste último ano tem existido uma aposta importante noutros serviços e noutras especialidades, trilhando já o caminho para a transformação da CLÍDIS na próxima unidade hospitalar do Grupo HPA Saúde: o Hospital Particular de Sines. O Dr. João Pimenta, seu administrador, concretiza-nos o que já foi desenvolvido e o que está pensado para um futuro próximo.


Dr. João Pimenta


Administrador CLÍDIS
Diretor Unidades HPA Alentejo

 

QUAIS FORAM OS PROJETOS QUE SE CONCRETIZARAM NESTE ÚLTIMO ANO RELATIVAMENTE A NOVAS DISPONIBILIDADES?
Dr. JP - Foi um ano intenso de mudanças, a todos os níveis, sempre com vista ao futuro da CLÍDIS como Hospital Particular de Sines e como referência para o Alentejo Litoral. Entre os projetos que já foram concretizados e que resultaram em novos serviços para a população que servimos, o destaque tem que ir para o novo ambulatório da CLÍDIS. Uma reformulação total da área de ambulatório que resultou em: 
· Criação do Serviço de Atendimento Permanente, integrando médico, enfermeiro, radiologia e análises clínicas, de 2ª a Sábado entre as 9h e as 22h;
· Duplicação da capacidade de consultórios e salas de tratamentos com novas valências, como a Oftalmologia, e reforço de especialidades como a Cardiologia, a Ortopedia, a Gastroenterologia e a Ginecologia/Obstetrícia;
· Aquisição de equipamentos para disponibilização de novos meios complementares de diagnóstico, como o OCT (Tomografia Ocular) e a Biometria. A inclusão de novas técnicas como a Crioterapia ou a renovação de todo o parque de endoscopia também contribuem para aumentar a resposta que a CLÍDIS pode dar às necessidades da população que servimos.

Outro projeto que está em conclusão e que terá um enorme impacto para a população é a Reformulação da Imagiologia, com a Inclusão da Ressonância Magnética e renovação dos restantes equipamentos (RX, Ecógrafo, TAC), alinhadas com as tecnologias mais recentes e que garantem uma melhoria substancial do serviço prestado. 
É inacreditável pensar que não existe uma Ressonância Magnética no Alentejo Litoral e estamos seguros que esta valência, neste local, será de uma enorme utilidade para a população

 

HOUVE IGUALMENTE EXPANSÃO E RENOVAÇÃO AO NÍVEL DE ACORDOS?
Dr. JP - Houve já uma significativa expansão dos acordos para várias especialidades e celebração de novos acordos. Este é um trabalho contínuo e que será reforçado gradualmente até que, com a concretização do projeto hospitalar, se consiga a cobertura total para as principais especialidades e acordos, como acontece nas restantes unidades hospitalares do Grupo HPA Saúde.
Temos trabalhado com as principais seguradoras para conseguirmos uma cobertura cada vez mais abrangente para os segurados e também temos desenvolvidos esforços junto da ADSE e restantes subsistemas para podermos melhorar o acesso dos beneficiários aos nossos serviços.

A DISPONIBILIDADE DO CARECARD PERMITIRÁ ESTREITAR PARCERIAS COM AS EMPRESAS LOCAIS. QUE ESTRATÉGIAS ESTÃO PREVISTAS NESTA ÁREA?
Dr. JP - O CareCard tem duas vertentes que consideramos fundamentais. A primeira está relacionada com parcerias com empresas e instituições como refere na pergunta. Com este cartão as empresas do litoral alentejano podem dar, aos seus colaboradores, o benefício de acesso aos serviços de saúde, em todo o Grupo HPA Saúde a preços controlados e com descontos até 30%. Este é apenas um dos serviços empresariais que oferecemos e, com o qual pretendemos criar relações com as instituições da região.
Outra vertente que nos parece essencial, sobretudo enquanto não temos a abrangência de acordos com todos os subsistemas, é termos uma solução que permita a qualquer cidadão aderir individualmente por apenas 3€/mês, assegurando acesso a preços mais acessíveis, nas valências que não estão contratualizadas com seguradoras. No fundo é oferecermos uma alternativa para quem não tem seguros ou planos de saúde.

QUANTO À CLÍNICA PARTICULAR DE ODEMIRA E À CLÍNICA PARTICULAR DE VILA NOVA DE MILFONTES QUE IMPULSOS LHES FORAM DADOS NESTE ÚLTIMO ANO?
Dr. JP - As nossas clínicas têm vindo a crescer continuamente, permitindo-nos estar mais perto dos nossos clientes e, cada vez com mais serviços. Destacamos algumas iniciativas:
· Instalação da Clínica Particular de Vila Nova de Milfontes num local de grande acessibilidade, com excelentes condições e, dando com enorme orgulho, continuidade ao trabalho do Dr. Duarte Silva;
· Resolução dos problemas de climatização da Clínica de Odemira;
· A disponibilização de novas especialidades em ambas as clínicas;
· Reforço dos horários de funcionamento;
· Disponibilização de serviços de enfermagem.

A PRIMEIRA QUESTÃO PARA O FUTURO HOSPITAL PARTICULAR DE SINES É: PARA QUANDO A SUA ABERTURA?
Dr. JP - As obras já iniciaram e está previsto abrir durante o ano de 2018. No entanto, ao longo do ano, iremos disponibilizando novas especialidades e novas valências de diagnóstico e terapêutica.

QUAL SERÁ A DOTAÇÃO EM TERMOS DE CAMAS E DE CAPACIDADE A INSTALAR?
Dr. JP - O Hospital abrirá com uma capacidade máxima de 18 camas, 3 salas de Bloco Operatório incluindo uma sala dedicada a exames especiais.

A PARTILHA DE RECURSOS HUMANOS E DE RECURSOS TECNOLÓGICOS FAZ PARTE DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO GRUPO HPA SAÚDE, PREVENDO-SE TAMBÉM QUE O HOSPITAL PARTICULAR DE SINES POSSA SER PARTILHADO E PARTILHAR ESSES RECURSOS.
Dr. JP - Sem dúvida! É uma das maiores forças deste projeto e um elemento diferenciador que será decisivo para o seu sucesso. Não tenho dúvidas que um sistema de gestão integrado e demonstrado, partilhado entre as várias unidades HPA, permite uma gestão eficiente dos recursos e da tecnologia. Por outro lado, um corpo clínico de excelência assente numa constante partilha de conhecimento e experiência são fundamentais para assegurarmos o melhor atendimento ou encaminhamento dos nosso clientes dando uma resposta cada vez mais abrangente e integrada.