tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

Over 1H30

Urgent Care

Hospital Particular Gambelas

Over 1H30

Urgent Care

00h00m

Paediatrics

Hospital Particular da Madeira

00h00m

Paediatrics

00h16m

Urgent Care

Madeira Medical Center

00h00m

Urgent Care

CLÍDIS a caminho do Hospital Particular de Sines

HPA Magazine 9


Há um ano atrás, a CLÍDIS – Clínica de Diagnósticos de Sines – era integrada no Grupo HPA Saúde, destacando-se como a sua unidade de referência no Alentejo Litoral. A CLÍDIS articula-se de forma estreita com a Clínica Particular de Odemira e a Clínica Particular de Vila Nova de Milfontes, mas tem uma identidade e um desafio muito próprios: tornar-se no Hospital Particular de Sines.  
A CLÍDIS existe há mais de 40 anos e possui uma história firme e de qualidade na área das Análises Clínicas. No entanto, neste último ano tem existido uma aposta importante noutros serviços e noutras especialidades, trilhando já o caminho para a transformação da CLÍDIS na próxima unidade hospitalar do Grupo HPA Saúde: o Hospital Particular de Sines. O Dr. João Pimenta, seu administrador, concretiza-nos o que já foi desenvolvido e o que está pensado para um futuro próximo.


Dr. João Pimenta


Administrador CLÍDIS
Diretor Unidades HPA Alentejo

 

QUAIS FORAM OS PROJETOS QUE SE CONCRETIZARAM NESTE ÚLTIMO ANO RELATIVAMENTE A NOVAS DISPONIBILIDADES?
Dr. JP - Foi um ano intenso de mudanças, a todos os níveis, sempre com vista ao futuro da CLÍDIS como Hospital Particular de Sines e como referência para o Alentejo Litoral. Entre os projetos que já foram concretizados e que resultaram em novos serviços para a população que servimos, o destaque tem que ir para o novo ambulatório da CLÍDIS. Uma reformulação total da área de ambulatório que resultou em: 
· Criação do Serviço de Atendimento Permanente, integrando médico, enfermeiro, radiologia e análises clínicas, de 2ª a Sábado entre as 9h e as 22h;
· Duplicação da capacidade de consultórios e salas de tratamentos com novas valências, como a Oftalmologia, e reforço de especialidades como a Cardiologia, a Ortopedia, a Gastroenterologia e a Ginecologia/Obstetrícia;
· Aquisição de equipamentos para disponibilização de novos meios complementares de diagnóstico, como o OCT (Tomografia Ocular) e a Biometria. A inclusão de novas técnicas como a Crioterapia ou a renovação de todo o parque de endoscopia também contribuem para aumentar a resposta que a CLÍDIS pode dar às necessidades da população que servimos.

Outro projeto que está em conclusão e que terá um enorme impacto para a população é a Reformulação da Imagiologia, com a Inclusão da Ressonância Magnética e renovação dos restantes equipamentos (RX, Ecógrafo, TAC), alinhadas com as tecnologias mais recentes e que garantem uma melhoria substancial do serviço prestado. 
É inacreditável pensar que não existe uma Ressonância Magnética no Alentejo Litoral e estamos seguros que esta valência, neste local, será de uma enorme utilidade para a população

 

HOUVE IGUALMENTE EXPANSÃO E RENOVAÇÃO AO NÍVEL DE ACORDOS?
Dr. JP - Houve já uma significativa expansão dos acordos para várias especialidades e celebração de novos acordos. Este é um trabalho contínuo e que será reforçado gradualmente até que, com a concretização do projeto hospitalar, se consiga a cobertura total para as principais especialidades e acordos, como acontece nas restantes unidades hospitalares do Grupo HPA Saúde.
Temos trabalhado com as principais seguradoras para conseguirmos uma cobertura cada vez mais abrangente para os segurados e também temos desenvolvidos esforços junto da ADSE e restantes subsistemas para podermos melhorar o acesso dos beneficiários aos nossos serviços.

A DISPONIBILIDADE DO CARECARD PERMITIRÁ ESTREITAR PARCERIAS COM AS EMPRESAS LOCAIS. QUE ESTRATÉGIAS ESTÃO PREVISTAS NESTA ÁREA?
Dr. JP - O CareCard tem duas vertentes que consideramos fundamentais. A primeira está relacionada com parcerias com empresas e instituições como refere na pergunta. Com este cartão as empresas do litoral alentejano podem dar, aos seus colaboradores, o benefício de acesso aos serviços de saúde, em todo o Grupo HPA Saúde a preços controlados e com descontos até 30%. Este é apenas um dos serviços empresariais que oferecemos e, com o qual pretendemos criar relações com as instituições da região.
Outra vertente que nos parece essencial, sobretudo enquanto não temos a abrangência de acordos com todos os subsistemas, é termos uma solução que permita a qualquer cidadão aderir individualmente por apenas 3€/mês, assegurando acesso a preços mais acessíveis, nas valências que não estão contratualizadas com seguradoras. No fundo é oferecermos uma alternativa para quem não tem seguros ou planos de saúde.

QUANTO À CLÍNICA PARTICULAR DE ODEMIRA E À CLÍNICA PARTICULAR DE VILA NOVA DE MILFONTES QUE IMPULSOS LHES FORAM DADOS NESTE ÚLTIMO ANO?
Dr. JP - As nossas clínicas têm vindo a crescer continuamente, permitindo-nos estar mais perto dos nossos clientes e, cada vez com mais serviços. Destacamos algumas iniciativas:
· Instalação da Clínica Particular de Vila Nova de Milfontes num local de grande acessibilidade, com excelentes condições e, dando com enorme orgulho, continuidade ao trabalho do Dr. Duarte Silva;
· Resolução dos problemas de climatização da Clínica de Odemira;
· A disponibilização de novas especialidades em ambas as clínicas;
· Reforço dos horários de funcionamento;
· Disponibilização de serviços de enfermagem.

A PRIMEIRA QUESTÃO PARA O FUTURO HOSPITAL PARTICULAR DE SINES É: PARA QUANDO A SUA ABERTURA?
Dr. JP - As obras já iniciaram e está previsto abrir durante o ano de 2018. No entanto, ao longo do ano, iremos disponibilizando novas especialidades e novas valências de diagnóstico e terapêutica.

QUAL SERÁ A DOTAÇÃO EM TERMOS DE CAMAS E DE CAPACIDADE A INSTALAR?
Dr. JP - O Hospital abrirá com uma capacidade máxima de 18 camas, 3 salas de Bloco Operatório incluindo uma sala dedicada a exames especiais.

A PARTILHA DE RECURSOS HUMANOS E DE RECURSOS TECNOLÓGICOS FAZ PARTE DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO GRUPO HPA SAÚDE, PREVENDO-SE TAMBÉM QUE O HOSPITAL PARTICULAR DE SINES POSSA SER PARTILHADO E PARTILHAR ESSES RECURSOS.
Dr. JP - Sem dúvida! É uma das maiores forças deste projeto e um elemento diferenciador que será decisivo para o seu sucesso. Não tenho dúvidas que um sistema de gestão integrado e demonstrado, partilhado entre as várias unidades HPA, permite uma gestão eficiente dos recursos e da tecnologia. Por outro lado, um corpo clínico de excelência assente numa constante partilha de conhecimento e experiência são fundamentais para assegurarmos o melhor atendimento ou encaminhamento dos nosso clientes dando uma resposta cada vez mais abrangente e integrada.