tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h44m

Atendimento Urgente

Hospital Particular Gambelas

Superior a 1H30

Atendimento Urgente

00h37m

Pediatria

Hospital Particular da Madeira

00h08m

Atendimento Urgente

00h40m

Pediatria

Madeira Medical Center

00h00m

Atendimento Urgente

Notícias

Dia Mundial da Alergia

A Dra. Filipa Sousa, Imunoalergologista no HPM e MMC, alerta para a importância do diagnóstico e do tratamento da doença alérgica. A especialista explica as diferentes formas que o organismo pode ter contacto com os alergénios, que tipos de alergia existem e como se manifestam.

  

As alergias surgem devido a uma resposta exagerada do sistema imunológico a substâncias que normalmente são inofensivas, a que se chamam alergénios.

O organismo pode entrar em contacto com os alergénios por:

  • Via inalatória – com os ácaros do pó da casa, fungos, pólenes e epitélios de animais;
  • Via alimentar – com a ingestão de leite de vaca, ovo, peixes, mariscos, frutos secos, entre outros;
  • Via injetável – com as picadas de abelha ou vespa;
  • Via injetável ou oral – com alguns medicamentos, como é o caso da penicilina e derivados da mesma.

Após o contacto, mais ou menos prolongado, dá-se a sensibilização aos alergénios e quando aparecem as manifestações clínicas surge a doença alérgica.

As doenças alérgicas são muito frequentes e a sua gravidade é variável. Podem manifestar-se de diferentes formas: alergia respiratória (asma e rinite), alergia ocular (conjuntivite), alergia cutânea (urticaria, dermatite atópica, dermatite de contacto), e ainda como alergia alimentar, alergia ao veneno de abelha e vespa e a medicamentos que podem provocar manifestações mais graves, com envolvimento de dois ou mais órgãos, que são as reações anafiláticas e que podem ser fatais.

Assim, a doença alérgica pode ter um impacto muito negativo na qualidade de vida dos pacientes.

O diagnóstico correto baseia-se numa história clínica detalhada e em exames complementares. Através de testes cutâneos com os alergénios suspeitos, análises específicas e eventualmente provas de provocação (no caso da alergia alimentar e a fármacos), podem ser identificados os alergénios responsáveis, de forma a instituir as medidas preventivas adequadas e os tratamentos necessários, para melhorar o dia-a-dia e a qualidade de vida destes pacientes.

 

Se suspeita ter uma alergia, adote uma atitude preventiva e procure o seu médico Imunoalergologista.

Marcação             

 

8 de Julho de 2023