tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h21m

Atendimento Urgente

Hospital Particular Gambelas

00h00m

Atendimento Urgente

00h00m

Pediatria

Hospital Particular da Madeira

00h00m

Atendimento Urgente

00h00m

Pediatria

Madeira Medical Center

00h34m

Atendimento Urgente

Notícias

Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal

Hoje, sensibilizamos para a Doença Inflamatória Intestinal. A Dra. Carla Sousa Andrade – Gastroenterologista no Madeira Medical Center e no Hospital Particular da Madeira – aborda esta patologia.

 

DII 

A designação Doença Inflamatória Intestinal (DII) engloba um grupo de condições inflamatórias crónicas, sendo que as duas categorias principais são a Colite Ulcerosa (CU) e a Doença de Crohn (DC). 

As causas da DII não estão completamente definidas, embora fatores genéticos e ambientais tais como a alteração da microbiota e o aumento da permeabilidade intestinal possam estar envolvidas na desregulação da imunidade levando à lesão gastrointestinal. 

A DII é uma doença crónica e intermitente. A gravidade dos sintomas varia no decurso da doença e dependem do segmento do trato gastrointestinal envolvido: os mais frequentes são a alteração do trânsito intestinal (diarreia ou obstipação), a dor abdominal, as retorragias (perda de sangue pelo ânus), a urgência em defecar, os abcessos e fístulas perianais, as náuseas e os vómitos. Em alguns casos podem ocorrer febre, perda de apetite e de peso e fadiga. 

O diagnóstico destas patologias requer uma história clínica detalhada, um exame físico completo, análises de sangue e fezes, exames endoscópicos (colonoscopia e endoscopia digestiva alta com biópsias) e estudos de imagem que ajudam a excluir outras patologias e a confirmar o diagnóstico. 

Uma vez estabelecido o diagnóstico definitivo, a abordagem terapêutica dos doentes depende de uma série de premissas: a distinção entre CU e DC, a localização e a gravidade da doença e a presença de comorbidades e complicações. 

Com o objetivo de manter o bem-estar geral e nutricional e a qualidade de vida dos doentes, tratar a doença aguda, prevenir as complicações, a possibilidade de hospitalização ou de cirurgia, a terapêutica consiste habitualmente numa combinação de apoio nutricional, mudança de estilo de vida (incluindo estratégias de redução do stress), vários tipos de terapêutica farmacológica e, em alguns casos, cirurgia.

 

Gastrenterologia                  

 

19 de Maio de 2023