tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h03m

Atendimento Permanente

Hospital Particular Gambelas

00h13m

Atendimento Permanente

Madeira Medical Center

00h01m

Atendimento Permanente

Notícias

VARIZES: PROTEJA AS SUAS PERNAS

As Varizes estão para além de um problema estético.

São expressamente um problema de saúde, crónico e quase sempre evolutivo.

As Varizes dos membros inferiores são veias da superfície que estão lesadas e que se tornaram progressivamente dilatadas, alongadas e tortuosas. A disfunção desta doença ocorre ao nível das válvulas e das paredes das veias, comprometendo o retorno do fluxo sanguíneo, no sentido ascendente.

O seu aparecimento tem um contexto hereditário importante, contudo há igualmente fatores precipitantes. Nas mulheres, a gravidez e o uso de anticoncecionais, na população em geral, o posicionamento prolongado em pé ou sentado.

Habitualmente as pessoas queixam-se de dor nos membros inferiores associada à sensação de peso e cansaço, que pioram com o calor, com longos períodos de pé ou sentado com as pernas pendentes. Nas mulheres estes incómodos pioram no período pré-menstrual e gestacional. Associadas a estes sintomas são também frequentes queixas de prurido, formigueiros, calor, cãibras e edema no final do dia nos tornozelos e pernas, sendo este proporcional à gravidade das Varizes.

"Quando existe um contexto hereditário, seja mulher ou homem, a profilaxia e a vigilância devem ser mais apertadas, sublinha o Dr. Nivaldo Nunes. Nestas circunstâncias, é recomendável a consulta de um especialista em Cirurgia Vascular, para que seja feita uma avaliação clínica e imagiológica (ecodoppler) e instituído um tratamento."

A prevenção desta doença é determinante para o seu aparecimento e progressão:

- Permanecer muitas horas de pé ou sentado, principalmente de pernas cruzadas, deve ser combatido;

 - A prática regular de exercício promove a contração muscular e o retorno venoso, sobretudo a ginástica, natação, ciclismo ou a dança. Os desportos que provocam movimentos bruscos devem ser evitados (por exemplo ténis ou basquetebol), pois obrigam a variações de pressão nas veias que provocam a sua dilatação e a diminuição do retorno venoso;

- A frequência de lugares quentes deve também ser poupada por precipitarem dilatação das veias. Contrariamente, realizar banhos de água fria proporciona alívio da dor e a diminuição da sensação das pernas pesadas;

- A obstipação e o excesso de peso aumentam a pressão sanguínea venosa, devendo igualmente ser vigiados;

 - A roupa muito apertada comprime as veias e dificulta a circulação e os sapatos rasos ou muito altos têm o mesmo efeito, devendo a opção recair em saltos de 3-4 cm;

- É aconselhado dormir com os pés elevados (10-15 cm) e realizar movimentos com as pernas antes de adormecer;

- Massajar as pernas respeitando o retorno venoso (de baixo para cima) poderá aliviar.

As técnicas cirúrgicas minimamente invasivas têm proporcionado resultados muito bons, nomeadamente a ablação térmica por Radiofrequência ou Laser e a Escleroterapia.

O Madeira Medical Center já tem disponível a Radiofrequência para o tratamento das Varizes, consistindo na introdução de um cateter com um elétrodo que permite a libertação de energia de radiofrequência na parede da veia, levando à sua ablação.

Para o Dr. João Oliveira as maiores vantagens da Radiofrequência para os doentes são as inerentes à generalidade das técnicas menos invasivas: mais segurança e eficácia. “Menos queixas pós-operatórias (dor, hemorragias, infeções), ausência de incisões na pele e anestesias menos agressivas (em alguns casos poderá mesmo ser efetuada com anestesia local), enquanto para o cirurgião é, sem dúvida, o maior grau de satisfação do paciente, tornando-se uma técnica muito gratificante.

“Os únicos cuidados a ter no pós-operatório imediato são o uso de meias elásticas durante 2 semanas, andar a pé e a aplicação local de gelo, não existindo restrições significativas nas atividades diárias”, explica o Dr. Nivaldo.

Quanto à possibilidade das varizes reaparecerem após o tratamento com Radiofrequência é, “segundo os estudos efetuados, sobreponível às restantes técnicas, incluindo a cirurgia clássica”, esclarece o Dr. João Oliveira.

31 de Julho de 2020