tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h02m

Atendimento Permanente

Hospital Particular Gambelas

00h19m

Pediatria

Hospital Particular da Madeira

00h12m

Atendimento Permanente

Madeira Medical Center

00h15m

Atendimento Permanente

Dr.ª Ivone Lobo

Especialista 
Ginecologia/Obstetrícia 
e Subespecialista em Medicina Materno-Fetal 
Responsável da Maternidade HPA Gambelas

O nascimento na nossa Maternidade

HPA Magazine 10

Maternidade

 

O nascimento tem mudado ao longo dos tempos mas uma gravidez e parto seguro são um direito do ser humano. Os avanços da obstetrícia levaram a uma drástica redução da morbilidade e mortalidade materna, assim como do feto, que passou também a ser considerado um paciente.
Esta é uma das razões pela qual a obstetrícia é tão fascinante, uma vez que prestamos cuidados não só a uma pessoa mas pelo menos a duas, a mãe e o feto.
A experiência da gravidez e parto é considerada como uma das maiores e mais invejáveis experiências da vida da mulher.

 

 


Todas as mulheres grávidas e pais de recém-nascidos têm diferentes sentimentos, ideias e expectativas. Todas a gravidezes são únicas e especiais.
Hoje em dia o nascimento não se reduz à forma da pélvis da mulher, e ao tamanho e apresentação do feto; mais do que um processo biomecânico, é também um processo emocional.
Não há um nascimento ideal, uma vez que os cuidados devem ser individualizados às mulheres, devem ter em conta as necessidades e escolhas da família e devem ser sensíveis à cultura da mesma.
Na nossa Maternidade fazemos uma abordagem natural que é holística, versátil e universal, podendo ser usada para complementar as necessidades da mulher em qualquer etapa da gravidez e parto, seja este um parto normal ou cesariana. Tentamos sempre conciliar o melhor dos dois mundos: as expectativas dos pais e a segurança da mãe e do feto.
Algumas práticas e procedimentos que são tradicionais durante o nascimento não são por nós feitos, uma vez que há falta de evidência científica da sua eficácia, sendo que algumas podem mesmo ter efeitos adversos e colocar em perigo a mulher e o feto.
Por exemplo, a prática de ficar em jejum e colocar soros pode provocar hiperglicemia materna e fetal. Os enemas devem ser reservados às mulheres com obstipação dolorosa. Não há evidência da vantagem de depilação dos pelos do períneo. Há medidas não farmacológicas para o controlo da dor que são seguras e moderadamente efetivas. Mudanças de posição e posições alternativas de parto promovem maior conforto e eficiência durante o parto; o uso de episiotomia não é feito por rotina.
Fazemos sempre "contacto pele a pele" após o parto vaginal ou cesariana (utilizando técnicas de "cesariana natural" sempre que possível).
Devemos avaliar os resultados da melhoria dos cuidados obstétricos modernos, não só em termos físicos, que é essencial, mas também em termos emocionais e de satisfação da mulher.
O nosso objetivo é que, seja qual for o tipo de nascimento, a recordação do parto provoque sempre sentimentos positivos, que permitam à mulher viver a Maternidade em pleno.
Queremos também que a gravidez termine com bebé e mãe saudáveis, um objetivo primário dos cuidados pré-natais que nos últimos cem anos não mudou.
"O real ato da descoberta não é encontrar novas terras, mas vê-las com outros olhos" (Marcel Proust).
Este é o princípio que orienta a nossa prática diária.