tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h03m

Atendimento Permanente

Hospital Particular Gambelas

00h13m

Atendimento Permanente

Madeira Medical Center

00h01m

Atendimento Permanente

Dr. Diogo Silva Gomes
 

Médico Especialista 
em Ortopedia

Dr.ª Maria Miguel Carvalho

Médico Especialista 
em Ortopedia

A artroscopia no diagnóstico e tratamento da patologia do ombro.

HPA Magazine 11


A dor é a principal queixa referida ao ombro, sendo também a principal razão de o doente recorrer à consulta. Esta dor pode ser atribuível a qualquer uma das estruturas anatómicas que o constituem e qualquer patologia que atinga o complexo articular do ombro torna-se altamente incomodativa para a realização das tarefas diárias. A artroscopia aplicada ao ombro permite melhorar muito a capacidade do diagnóstico e do tratamento dos problemas desta articulação, levando a uma melhoria muito significativa dos resultados.



O ombro sendo uma articulação bastante complexa é a que apresenta maior mobilidade no corpo humano. Permite-nos posicionar a mão num espaço muito amplo, essencial para qualquer atividade do nosso quotidiano.
Qualquer patologia que atinga o complexo articular do ombro torna-se assim altamente incomodativa para a realização das tarefas mais simples do nosso dia-a-dia, principalmente pela dor associada, mas também muitas vezes tornando-se muito incapacitante do ponto de vista funcional, por exemplo, no vestir/despir ou na higiene pessoal.
Para termos um ombro saudável é indispensável a integridade e correto funcionamento de todas as estruturas anatómicas implicadas. 
A dor é a principal queixa referida ao ombro, sendo também a principal razão de o doente recorrer à consulta. Esta dor pode ser atribuível a qualquer uma das estruturas anatómicas que o constituem. Dependendo da idade e da dor estar ou não associada a um episódio de traumatismo, deveremos considerar várias patologias.
As patologias mais frequentes são: lesões dos tendões (inflamação, calcificação ou rotura) da coifa dos rotadores (supra espinhoso, infra espinhoso, pequeno redondo), a inflamação da bursa sub-acromial com eventual conflito mecânico (síndrome de conflito subacromial), as lesões da cartilagem articular que envolvem a cabeça do úmero e a cavidade glenoideia na omoplata (artrose), lesões da cápsula e ligamentos que estabilizam o ombro (luxação) 
Outras entidades clínicas como a capsulite adesiva (ou ombro congelado), lesões da longa porção do bicípite braquial, instabilidade minor, patologias da articulação acrómio-clavicular, entre outras, são patologias menos frequentes, de mais difícil diagnóstico e nas quais os exames complementares de diagnóstico muitas vezes nos dão pouca informação, sendo o exame médico fundamental para o diagnóstico e tratamento.
Existem também doenças cuja dor é referida ao ombro mas que não têm origem no ombro. Pode ser o caso de doenças na coluna cervical, de inflamações do conjunto de nervos que emergem da coluna cervical e também algumas patologias com origem nos pulmões ou mesmo no coração.
Na atualidade, aliando o desenvolvimento do conhecimento da anatomia e fisiologia das doenças do ombro à evolução dos meios complementares de diagnóstico, é possível um melhor e mais preciso diagnóstico destas patologias e consequentemente do seu tratamento.  
O advento da artroscopia aplicada ao ombro no início do século XX permitiu melhorar muito a capacidade de diagnóstico e o tratamento dos problemas desta articulação, levando a uma melhoria muito significativa dos resultados.
A artroscopia trata-se de uma técnica mini-invasiva na qual, através de pequenas incisões na pele (cerca de 0,5 cm), se introduz um sistema ótico e instrumentos. 
 


Esta permite a visualização direta de todas as estruturas da articulação do ombro e simultaneamente proceder ao tratamento das lesões, com as vantagens de menor destruição dos tecidos necessária para se atingir a articulação a estudar/tratar, consequentemente menor dor no pós-operatório e maior celeridade no processo de reabilitação, quando comparado com a cirurgia aberta convencional. 
Do ponto de vista estético as pequenas incisões tornam-se habitualmente impercetíveis ao final de alguns meses, evitando as grandes cicatrizes. Com recurso a esta técnica artroscópica, conseguimos, através da visualização direta da articulação do ombro, aumentar significativamente a acuidade de patologias/doenças diagnosticadas e tratadas. Pacientes que estavam condenados a viver a sua vida com o diagnóstico de “tendinite” passaram a ver as suas lesões diagnosticadas e tratadas. Existem lesões em que a via de abordagem cirúrgica se mantém a clássica via aberta, pela inerência da patologia e da técnica (na fixação de fraturas ou artroplastia, por exemplo).
Não obstante do exposto, chamamos à atenção para o facto da maioria das patologias do ombro não apresentarem à priori uma indicação para tratamento cirúrgico. Contudo, este diagnóstico e orientação para o tratamento não cirúrgico devem ser abordados de modo tão ou mais cuidadoso e diferenciado do que o tratamento cirúrgico.
Acompanhando a alta diferenciação das diferentes áreas da Ortopedia que vem a acontecer nos últimos anos, o Hospital Particular do Algarve dispõe desde 2014, de uma Consulta de Ortopedia especificamente dedicada à patologia do ombro e do cotovelo. 
Inicialmente dinamizada pelo Dr. Diogo Silva Gomes e atualmente enriquecida com a Dr.ª Maria Miguel Carvalho, esta consulta dedica-se ao diagnóstico e tratamento de todas as lesões que envolvam o complexo articular do ombro, nomeadamente no tratamento de fraturas, lesões desportivas, artrose ou lesões de ligamentos e tendões. 
A unidade está habilitada e equipada para realizar o tratamento das patologias do ombro tanto de modo não cirúrgico como cirúrgico (via aberta ou artroscópica) recorrendo sempre às mais recentes técnicas e tecnologia disponíveis. 
A Consulta do Ombro e Cotovelo tem lugar todas as quartas-feiras no Hospital de Gambelas e quintas-feiras no Hospital de Alvor com a Dr.ª Maria Miguel Carvalho e ainda mensalmente na Unidade de Gambelas com o Dr Diogo Silva Gomes.
Aliando o conhecimento teórico à experiência técnica em constante desenvolvimento esta equipa especializada consegue oferecer um tratamento mais moderno e tendencialmente mais eficaz em todas as vertentes da patologia do ombro.


Cirurgias artroscópicas mais frequentes

  • Rotura dos tendões da coifa dos rotadores;
  • Sindrome do conflito subacromial;
  • Tendinopatia calcificada da coifa dos rotadores;
  • Instabilidade e luxação do ombro (alguns casos);
  • Luxações da articulação acrómio-clavicular;
  • Capsulite adesiva.


Cirurgias abertas mais frequentes

  • Fraturas do ombro (osteossíntese ou artroplastia);
  • Artrose ombro (artroplastia anatómica ou invertida);
  • Instabilidade e luxação do ombro (alguns casos).