tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h03m

Atendimento Permanente

Hospital Particular Gambelas

00h13m

Atendimento Permanente

Madeira Medical Center

00h01m

Atendimento Permanente

Um ano de HPM
Um ano com muita vida, inovação e qualidade

HPA Magazine 14

Já se passou um ano - comemorado a 30 de maio - desde o início da atividade do Hospital Particular da Madeira. Um ano pautado por muita inovação e qualidade, mas também um ano marcado por acontecimentos imprevistos, que colocaram à prova a resiliência e a capacidade de vencer desafios.

 

Com um ano de existência o HPM já conseguiu duas proezas dignas de registo: desenvolver de forma sustentada um conjunto alargado de serviços de grande qualidade e enfrentar com distinto profissionalismo uma pandemia nunca antes vivida.
Mas se ninguém deve esquecer o que aprendeu com essa estranha experiência, importa agora recordar o que melhor se fez pela saúde dos madeirenses e enaltecer o trabalho das fantásticas equipas que o HPM possui. Façamos a retrospetiva de um ano de muita vida e vigor.

Ir para unidade

MAIO
Os hospitais são entidades exigentes no que respeita à gestão, fruto da sua complexidade organizacional, da especificidade dos serviços que alojam e sobretudo da segurança dos cuidados que prestam, motivos suficientes que explicam que o “arranque” da sua atividade seja sempre realizado de forma faseada.
O HPM não constituindo exceção a este padrão, conseguiu abrir portas com quase 80% da sua disponibilidade total e com diversos serviços a funcionar 24Horas: atendimento permanente adultos, análises clínicas, imagiologia, bloco operatório, internamento e cuidados intensivos.
Foi a 30 de maio que abrimos as portas a toda a população da RAM, sendo que esse dia marcou, por muitas razões, os desafios que o futuro nos reservaria. Foi nesse mesmo dia que as equipas de cirurgia geral, de cuidados intensivos, de anestesiologia e de medicina interna trataram o seu primeiro doente crítico. Foi sem dúvida um teste de stress a todas as equipas envolvidas, que terminou com a alta do paciente para o seu país de origem e que vaticinaria o que poderia ser o nosso futuro imediato.

JUNHO
Foi neste mês que a sala operatória híbrida começou a ser utilizada pelas equipas clínicas para a realização dos seus primeiros procedimentos. Estas salas são uma tendência mundial, onde é possível realizar procedimentos de intervenção cirúrgica e não-cirúrgica, através de equipamentos de imagem de alta definição e avançados sistemas de software. No caso da sala híbrida do HPM, ela está preparada para intervenções diferenciadas nas especialidades de cardiologia, cirurgia vascular, neurocirurgia e neurorradiologia.
E como o verão se aproximava a cirurgia plástica entrou em grande no HPM, tendo neste mês, realizado um conjunto alargado de procedimentos cirúrgicos, mas também de medicina estética.

JULHO
Este foi o mês dedicado aos mais pequenos com o início do funcionamento do atendimento permanente pediátrico, num espaço criado de raiz, com todo o conforto e comodidades. À excelente equipa que transitou do MMC, juntaram-se mais elementos que vieram enriquecer o grupo e tornar possível uma oferta mais estruturada ao nível das subespecialidades pediátricas; neuro desenvolvimento, alergologia, gastroenterologia, cardiologia, cirurgia e neonatologia. 

AGOSTO
Deste que é o mês de referência das férias, ficaram dois registos importantes que evidenciam uma forte aposta no atendimento e nos cuidados diferenciados: o início de atividade do Hospital de Dia de Oncologia e da Unidade de Saúde da Mulher.
Com efeito, foi com grande profissionalismo e dedicação que realizámos o primeiro tratamento oncológico e que nos preparámos para responder de forma integral às necessidades da saúde feminina, num espaço personalizado e especial, que aloja entre outras valências, a Maternidade e a Sala de Partos.
Foi também neste mês que as equipas de ginecologia iniciaram a sua atividade cirúrgica diferenciada, através das cirurgias laparoscópicas.

SETEMBRO
A amenidade e a serenidade que caraterizam setembro não poderiam ficar mais bem demonstradas, senão pelo nascimento do primeiro bebé HPM e a confirmação de que “sabemos como ajudar a nascer o seu amor maior”. 
Mas de setembro fizemos ainda o mês de todos os corações, ao organizarmos o nosso primeiro rastreio cardiovascular. Além de um sucesso em termos de participação, foi possível cumprir e demonstrar um dos pilares da nossa prática: a promoção da saúde, enquanto suporte de uma abordagem que se pretende holística e global.

OUTUBRO
Neste mês, voltámos a fazer do coração o nosso herói, com batidas fortes e seguras; foi por esta altura que iniciámos os procedimentos de intervenção cardiovascular no laboratório de hemodinâmica, com a realização do primeiro cateterismo diagnóstico.
A especialidade de cardiologia é de facto uma das áreas de grande diferenciação, quer ao nível do diagnóstico, quer da intervenção, resultado das excelentes equipas que as compõem. O HPM será provavelmente a unidade que efetua a maior diversidade de exames de Cardiologia na RAM: Angio TC Cardíaco, Ressonância Magnética Cardíaca, Eco Cardíaca, Eco Transesofágicos, Eco Stress, Eco de Esforço, MAPA, HOLTER, Prova de Esforço e também procedimentos de intervenção cardiovascular como os cateterismos, os implantes de válvulas transcateter (TAVI) ou as angioplastias. 

NOVEMBRO 
Este foi para nós um mês azul; a cor que marcou a urologia, quer com o rastreio do cancro da próstata que oferecemos nos dias 13 e 14, quer com a cirurgia inovadora realizada para o tratamento da litíase renal. Com efeito, foi realizada pela primeira vez na RAM uma cirurgia intrarrenal retrógrada associada a litotrícia com laser. A grande evolução tecnológica deste procedimento tem-se verificado ao nível dos endoscópios e dos sistemas óticos, uma das áreas onde o HPM investiu de forma muito diferenciada.
Mas em novembro ainda houve tempo e espaço para mais uma inovação: o início da enteroscopia por cápsula endoscópica ou videocápsula, processo que permite a total visualização do tubo digestivo, nem sempre acessível pelos métodos endoscópicos convencionais.
Novembro foi de facto profícuo em inovação e diferenciação, encerrando com a realização do primeiro cateterismo cardíaco com angioplastia.


DEZEMBRO
Fizemos justiça ao mês dos presentes e das dádivas. A primeira “prenda” apresentou-se em quatro rodas com o início do serviço de transportes de ambulâncias.
A Maternidade começou os seus “Simpósios da Parentalidade” e workshops, dando também a conhecer o novo serviço “NASCER HPM”; um serviço integral de acompanhamento da gravidez e parentalidade, com várias disponibilidades e acessibilidades.
Mas dezembro é também um mês de afetos e falar de afetos é falar do coração. As equipas da cardiologia e cirurgia cardiotorácica voltaram a pontuar. Desta vez, com a primeira cirurgia torácica por neoplasia do pulmão e um número record de cateterismos.
Sendo dezembro também um mês solidário, o HPM e o MMC juntaram-se em nome de uma causa: a operação Nariz Vermelho. Colaboradores e pacientes “pintaram” os seus narizes de vermelho, o que permitiu uma oferta solidária a esta espetacular equipa de profissionais. 

JANEIRO
Ano novo, vida nova. Neste caso, ano novo, urologia inovadora. Esta especialidade voltou a fazer história, ao realizar pela primeira vez no arquipélago uma prostatectomia radical por laparoscopia. Esta cirurgia é a melhor opção perante o carcinoma localizado da próstata e, as técnicas laparoscópicas por serem minimamente invasivas proporcionam ao doente significativas vantagens. 

FEVEREIRO
Este foi o mês de organizarmos a equipa da Obesidade e Doenças Metabólicas, que integra além de cirurgiões especializados, endocrinologista, psicóloga e nutricionista e que dignificou logo a sua criação com a realização da primeira cirurgia bariátrica.
Neste início do ano começámos também a realizar as biópsias mamárias por estereotaxia, uma intervenção percutânea guiada por técnicas de imagem e com superioridade ao nível da segurança e precisão diagnósticas. 

MARÇO
E eis-nos chegados ao mês que viria a mudar o mundo, mas ainda com tempo para fazer a diferença e devolver mais e melhor vida. A cirurgia cardiotorácica voltou a marcar presença, com uma intervenção de elevada complexidade: a reparação das válvulas mitral e tricúspide com o encerramento do apêndice auricular esquerdo. 

ABRIL
Não foi um abril de águas mil, mas foi um abril de muita aprendizagem e resiliência. Foi o mês de conhecermos o profissionalismo e o conhecimento das equipas que trabalhando “atrás do palco”, permitem que tudo funcione bem.
Esta é a razão porque dedicamos este mês ao trabalho fantástico desenvolvido pela equipa da Comissão de Controlo de Infeção (do Grupo HPA Saúde) que em tempo record emitiu normas, montou circuitos, medidas de isolamento, planos de contingência, postos de triagem e tudo o que foi necessário para que todos ficassem protegidos e que a contaminação de clientes e colaboradores fosse zero.

Estes foram alguns factos que marcaram a história do primeiro ano do HPM, cumprindo a missão e o compromisso que assumimos desde a primeira hora: servi-lo com qualidade e segurança, aqui e agora. Porque a sua saúde é de particular importância.