tempos médios de espera

Hospital Particular Gambelas

Superior a 1H30

Atendimento Permanente

00h24m

Pediatria

Eng. João Pimenta

Diretor da Unidade

 

Hospital Particular
do Alentejo

Eng. João Pimenta

Porque a saúde dos alentejanos também é de particular importância
Hospital Particular do Alentejo · Sines

HPA Magazine 16


Recupero este mote HPA para reforçar que a criação do Hospital Particular do Alentejo - Sines, que iniciou atividade no passado dia 13 de maio, tem um contexto e uma visão. Curiosamente, foi também no dia 13 de maio, há 25 anos, que surgiu o Hospital Particular do Algarve. 
Porque a saúde dos residentes e visitantes no Algarve, na Madeira e no Alentejo é de Particular Importância. Porque a hospitalização privada é uma componente essencial de um Sistema Nacional de Saúde que já conta com mais hospitais privados do que públicos. Porque ultrapassa já os 2 milhões de portugueses a optar pela subscrição de seguros e subsistemas de saúde com o objetivo de acederem aos hospitais privados.


Quando se nasce com muita história


 

Porque uma maior oferta de cuidados de saúde de qualidade é um fator decisivo na captação de investimento para as regiões onde operamos, para a fixação de populações e para a confiança do turismo.
Por todas estas razões, abrimos em Sines o primeiro Hospital Particular do Alentejo. Tal como na Madeira, em que construímos também de raiz o primeiro hospital privado sobre um projeto clínico sólido (o Madeira Medical Center), também o Hospital Particular do Alentejo é construído incorporando o lastro de um projeto com mais de 40 anos de sucesso no Alentejo Litoral.
Ao longo de 4 anos o Grupo HPA, através da CLÍDIS, desenvolveu o seu projeto de saúde para a região, com 4 clínicas de proximidade (Milfontes, Odemira, São Teotónio e Beja), reorganizando e duplicando a capacidade da unidade de Sines, triplicando as consultas de especialidade, criando um serviço de atendimento permanente, colocando a primeira ressonância magnética do Alentejo Litoral.
 

Agora, com a abertura de duas salas de bloco operatório, 7 quartos de internamento, uma unidade de cuidados intermédios e com o lançamento da marca Hospital Particular do Alentejo – Sines, fecha-se um ciclo e abre-se mais uma etapa.
Cervantes dizia, através de Dom Quixote, que “vale mais o caminho que a estalagem”. Este caminho não se esgota na abertura de um Hospital. Muito para além da construção civil e dos equipamentos, a construção de um Hospital está na construção de equipas interligadas, de um espírito de união e de um sentido comum, de um aperfeiçoamento contínuo não só da organização, mas também individual.
Não posso terminar sem agradecer o empenho de todos os colaboradores e prestadores que estão envolvidos na operação HPA do Alentejo. Não seria possível sem a colaboração de todos. Podemos ter ainda um longo caminho para percorrer, mas tem sido um privilégio partilhá-lo convosco.