tempos médios de espera

Hospital Particular Alvor

00h36m

Atendimento Urgente

Hospital Particular Gambelas

Superior a 1H30

Atendimento Urgente

00h43m

Pediatria

Hospital Particular da Madeira

00h59m

Atendimento Urgente

01h26m

Pediatria

Madeira Medical Center

00h38m

Atendimento Urgente

Dra. Carina de Brito

Médica Dentista

 

Carina de Brito

Dúvidas frequentes na consulta de Ortodontia

HPA Magazine 18

A Ortodontia é a área da medicina dentária que se dedica à prevenção e correção das posições dos dentes e/ou dos maxilares.  A intervenção Ortodôntica é de extrema relevância para uma melhoria da estética facial, assim como da funçãoo mastigatória, muscular e articular.
A minha prática clínica dedica-se em exclusividade a esta área e na rotina diária deparo-me com dúvidas e questões, quer por parte dos pacientes, dos pais e até mesmo de colegas. Atendendo a essa realidade, tentei reunir as questões mais frequentes colocadas na minha consulta, com o propósito de esclarecer e incentivar a avaliação Ortodôntica e a sua possível  intervenção quando necessária.


Dúvidas frequentes na consulta de Ortodontia


 

Qual a idade ideal para efetuar a primeira consulta de Ortodontia?
A partir dos 6-7 anos de idade, após o nascimento dos primeiros dentes definitivos para que possa ser avaliada a necessidade de tratamento. Nessa consulta é realizado um exame clínico, são observadas as posições dos dentes, a relação intermaxilares, o estado das articulações e tecidos, assim como a dicção e fonética do paciente. Os pais devem estar especialmente atentos a algumas situações, que podem comprometer o correto posicionamento dos dentes e/ou maxilares:
• o hábito da chupeta depois dos 4/5 anos;
• o hábito de chuchar no dedo ou na língua 
depois dos 4/5 anos;
• a perda precoce de um dente de leite;
• crianças com problemas respiratórios 
(respiradoras orais)
• situações de mordida cruzada
• problemas fonéticos; dificuldade em dizer 
algumas palavras, nomeadamente os sons “ss”.

É indicado usar aparelho quando ainda existem dentes de leite?
Sim, existem situações em que está indicado efetuar uma primeira fase de tratamento, a qual designamos de “tratamento intercetivo”. Este tem por objetivo: corrigir problemas esqueléticos (ex: mordidas cruzadas anteriores e posteriores), que podem condicionar o correto desenvolvimento dos maxilares e, consequentemente a correta posição dentária, corrigir más posições dentárias que impeçam a erupção dos dentes definitivos ou recuperar espaço para a erupção de dentes definitivos. 
Esta fase intercetiva pode minimizar a duração e complexidade do tratamento ortodôntico posterior (fase da dentição definitiva) ou mesmo evitá-lo. 

Será possível usar aparelho ortodôntico na idade adulta?
Sim, qualquer pessoa em idade adulta pode realizar tratamento ortodôntico. No entanto, muitas vezes, devido a várias condicionantes (perda precoce de dentes definitivos, problemas gengivais e periodontais, dentes com restaurações extensas) o tratamento ortodôntico na idade adulta requer um planeamento e tratamento multidisciplinar de modo a que se consigam os melhores resultados estéticos e funcionais.
Quanto tempo dura o tratamento?
Em média o tratamento ortodôntico em dentição definitiva terá uma duração de 24 meses, mas é variável, consoante o grau de dificuldade do caso e também da disponibilidade e cooperação do paciente. Os tratamentos intercetivos são geralmente mais curtos. 
É preciso fazer extrações para poder alinhar os dentes?
A falta de espaço e a presença de dentes desalinhados não é por si só determinante para a indicação de extração de dentes. A necessidade de extrair dentes é avaliada em função da gravidade do apinhamento dentário e do tipo facial e ósseo do paciente. Atualmente, procuram-se cada vez mais soluções conservadoras que nos permitam uma harmonia facial e funcional.

Será possível a realização de tratamento ortodôntico num paciente com doença periodontal?
É crescente o número de pacientes adultos com doença periodontal que desejam realizar tratamento ortodôntico. Respeitando algumas limitações, é possível melhorar o nível de inserção óssea, a estética do sorriso, a função mastigatória e a higiene oral destes pacientes. Estes casos são sempre casos que requerem abordagens multidisciplinares entre as várias especialidades médico-dentárias.

Que cuidados devo ter durante o tratamento ortodôntico?
O uso de aparelhos, quer sejam removíveis ou fixos, requer alguns cuidados, nomeadamente cuidados específicos de higiene oral e também alguns cuidados com a dieta.
Os aparelhos fixos promovem a retenção de placa bacteriana pelo que os dentes deverão ser escovados depois de todas as refeições, recorrendo a fio dentário, escovilhões interdentários, escova dentária e pasta fluoretada. 
A todos os pacientes é explicado e exemplificado como devem efetuar a higiene oral durante o tratamento ortodôntico e por norma também lhes é facultado um kit de higiene oral com tudo o que precisam.
No caso dos aparelhos removíveis existem no mercado escovas de higienização e produtos de limpeza próprios.
A correta higiene oral é de extrema importância para evitar o aparecimento de lesões de cárie e/ou manchas de desmineralização durante o tratamento ortodôntico.
Relativamente à alimentação, não é necessário mudar os hábitos, mas é importante ter alguns cuidados. Nomeadamente na ingestão de alimentos duros (fruta crua, frutos secos, bolachas muito duras, tostas e côdeas de pão) ou alimentos de difícil mastigação, como caramelos e pastilhas elásticas, pois podem danificar o aparelho. Além disso, devem também ser evitados alimentos que possam alterar o esmalte dos dentes caso não haja uma correta higienização, como os refrigerantes.

É difícil a adaptação ao aparelho?
Após a colocação de aparelho (fixo ou removível) existe um período de adaptação dos lábios, da língua e da dicção, que varia muito em função do doente, sendo em média de 5 a 7 dias.

Como funcionam os aparelhos invisíveis/alinhadores transparentes?
Ao longo do tempo, as técnicas e os materiais utilizados têm vindo a ser melhorados, de modo a alcançar as exigências estéticas tão valorizadas nos dias de hoje. Com o intuito de promover um maior conforto e uma melhor adaptação à rotina dos pacientes, surgiram os alinhadores transparentes.
O tratamento com “aparelhos invisíveis” consiste num conjunto de goteiras transparentes totalmente individualizadas, a que se dá o nome de alinhadores. Os alinhadores são removíveis, o que facilita a sua higienização bem como a alimentação e são concebidos à medida de cada paciente. 
Cada alinhador deverá ser usado por aproximadamente 22horas por dia e por um período mínimo de 7 dias. O movimento dentário ocorre gradualmente, uma vez que cada alinhador apresenta ligeiras diferenças em relação ao anterior. Nos tratamentos com alinhadores é feito um planeamento digital rigoroso através de um software específico. Neste momento existem várias marcas no mercado, sendo as mais conhecidas e creditadas a Invisalign® e a Spark®.
Os alinhadores transparentes possuem algumas vantagens relativamente aos aparelhos convencionais: são mais cómodos, mais estéticos, permitem uma melhor higienização, é possível antever e visualizar o resultado final, através de um software que irá acompanhar o médico-dentista e o paciente durante todo o tratamento. Esta tecnologia avançada permite mover os dentes de forma mais previsível e pode ajudar a obter os resultados desejados de forma mais rápida, quando comparada com a ortodontia mais convencional.

Qual a função dos aparelhos de contenção?
 Os aparelhos de contenção são usados no final do tratamento, para manter a posição final dos dentes. Por norma, estes aparelhos são passivos, porque não estimulam o movimento dos dentes, mas impedem a sua movimentação. As fibras que dão sustentação aos dentes são elásticas e têm memória, e mesmo após a utilização do aparelho durante vários meses, os dentes têm tendência a voltar à posição original. Estes aparelhos podem ser fixos ou removíveis e o seu uso é de extrema importância para manter os resultados obtidos a longo prazo.
Durante toda a vida, os dentes sofrem pequenas movimentações, que podem ser influenciadas por inúmeros fatores, como a posição da língua, a posição dos lábios, a forma de respiração e o processo de envelhecimento. Assim, a não utilização do aparelho de contenção corretamente será prejudicial para todo o propósito alcançado. É possível que ocorram alterações estéticas e funcionais e a única solução para este problema, passa pela realização de um novo tratamento ortodôntico. 

Existem aparelhos indicados na apneia do sono?
A apneia do sono é classificada como uma patologia do sono, cujo tratamento e diagnóstico são multidisciplinares. Nos casos de apneia obstrutiva do sono ligeira a moderada, poder-se-á considerar a utilização de um aparelho reposicionador da mandíbula, que visa promover o seu avanço e consequente abertura das vias aéreas superiores, contribuindo para a melhoria dos sintomas clínicos. Estes aparelhos também são uma solução eficaz para o tratamento da roncopatia.